Bom dia!

Untitled Document
ninguÉm É incapaz

Cada pessoa possui suas limitações e isso tem um motivo: aprender a viver em sociedade, um ajudar o outro. Se Deus colocasse todas as qualidades numa só pessoa e nenhuma em outra, não seria Deus. Seria o caos, pois Deus significa equilíbrio, harmonia. E assim foi feita a natureza, tudo é interligado, o bom funcionamento de um é reflexo do bom funcionamento do outro. Se ocorre problema num lugar, existe algo próximo para socorrer, preencher.

Observando a natureza, conseguiremos compreender que tudo se encaixa, mesmo com a presença da imperfeição. Portanto, ninguém é incapaz! Cada um tem sua limitação, seja física ou mental. Mas é capaz de produzir algo e progredir, mesmo que seja um progresso lento. Veja o progresso conquistado pelos portadores de síndrome de Down. Quando se elimina o preconceito e a sociedade traz as ferramentas necessárias para o cidadão trabalhar, não existe obstáculo. Ensine-se a pescar, e as pessoas pescarão. Se isso não acontece, algo está errado.

Desde que alguém tome a iniciativa de se aproveitar de uma situação, uma circunstância, o desequilíbrio está instalado. Na história da humanidade, esse é o grande mal não superado. Uma parcela da população se aproveita nas costas de outros, submissos, conformados ou que se julgam incapazes.

Existem dois casos para analisarmos: o caso daqueles que lutam para agir, e os conformados, muitas vezes acomodados na situação.

Se você se encaixa no primeiro, está no caminho certo. Não importa o número de vezes que as portas se fechem para você. A cada porta fechada, renove suas forças para derrubar a próxima. Desafios existem para serem superados. A função da vida é a evolução, e ninguém evolui parado, acomodado, travado. Jamais diga “desisti”. Quem leu livros de Augusto Cury, sabe que ele não teria alcançado seus objetivos se tivesse desistido diante de tantas vezes que as portas se fecharam para ele.

O que nós precisamos aprender e compreender, é aquela limitação existente para respeitar o espaço do próximo. Está errado aquele que se julga o “deus”, aquele que diz “nada me impede de alcançar o que quero”. Lembre-se que os extremos são prejudiciais. Amar a Deus é nobre, ser fanático por Deus já é uma concepção deturpada de amor. Amar a (o) esposa (o) é sublime, ser obsessivo por ela (e) não é amor, é doença psicológica. Portanto, não desista desse objetivo se você tem certeza de que ele não vai prejudicar nem a você nem ao próximo. Enganos existem, pode ser que você esteja lutando por algo que não vale a pena, ou é um ideal egoísta. Analise todo o caso antes de tomar atitude. Atitudes precipitadas geram atraso e desconforto. Por outro lado, não tema os erros se estes erros não são irreversíveis. Algumas pessoas ficam paradas porque temem errar. Não tomam atitudes por medo de errar. Errar faz parte do aprendizado, quem nunca errou na escola? Claro que na escola da vida é muito mais sério, por isso aprenda a analisar cada passo que irá dar. Certos erros cometidos com o próximo, um parente ou amigo, são passíveis de serem contornados, obter-se o perdão. Já outros, compromete para sempre a relação, a amizade. Nunca se esqueça da lei do retorno, ela é infalível. Errar de forma inconsciente é uma coisa, errar conscientemente daquilo que está fazendo, é totalmente diferente.

O medo é uma maldição que persegue muitos seres humanos, e em vários casos está ligado a algum trauma. Colocar medo nas pessoas sempre foi uma forma de conquistar autoridade. O temor ao rei, aos “espíritos”...quem apela para causar temor, é porque deve algo. Quem não deve, conquista respeito. Coloque isso em sua cabeça. Se alguém te impede de agir porque te colocou medo, elimine esse medo e enfrente. Se alguém te diz “você não sabe com quem está mexendo”, esse alguém merece ser derrubado, pois está apelando para o temor. Se quer conquistar uma posição causando temor, não é digno de respeito. Você não é escravo para ser submetido às ordens de alguém que deseja se impor à força. Enfrente a si mesmo para depois enfrentar as pessoas que te colocam obstáculos. Supere os traumas e medos, pois com certeza eles não nasceram com você. Liberdade não é só essa apregoada por políticos “você tem a liberdade de votar, de se expressar...” A liberdade maior é a de ser você mesmo, autêntico. Ninguém deve controlar sua vida, pois o único dono dela é você. Nem mesmo pai, mãe ou cônjuge é dono de sua vida. Claro que por questões muitas vezes de segurança, você pede uma orientação ou avisa que está indo em tal lugar...mas prestar contas você presta a Deus e a ninguém mais. Pessoas que falam muito, estão acostumadas a dar satisfação de tudo que fazem, acabam se tornando dependentes do outro, vira uma escravidão psicológica, inconsciente. Sentem-se presas e não sabem identificar o porquê dessa sensação. Por isso, quando morre pai, mãe ou a pessoa a qual prestava satisfação, ocorre aquele choque, como se agora você estivesse sozinho. Isso é na verdade, uma dependência. Pessoas que não sabem viver suas próprias vidas, precisam de alguém que cuide. Isso envolve carência, baixa autoestima, frustração, insegurança...problemas que a própria pessoa não admite que possui. Eis a chamada do artigo: ninguém é incapaz, que precise que alguém tome conta de sua vida! Se até os deficientes físicos, as pessoas especiais, aprendem a cuidar de suas próprias vidas quando se ensina a pescar, por que você, sem nenhum obstáculo físico ou mental, depende de satisfação, depende dos outros para tomar atitude?

Agora vamos ao segundo caso: oportunismo. A dependência, a suposição de incapacidade, gera aquilo que o povo chama de “sem-vergonhice”. “Alguém disse que sou doente, inválido, incapaz”. Isso é motivo para ficar parado, na dependência? Não! Não existe enfermidade ou qualquer caso especial que justifique o sedentarismo, a não ser uma invalidez aguda, mas nesse caso a pessoa estaria internada. Se o cidadão está em casa, ele pode fazer algo, produzir algo. É saudável para a própria mente dele, uma terapia. Se não pode andar, pode produzir algo com as mãos. Pessoas que pedem esmola nas ruas, seja numa cadeira de rodas, seja pela idade avançada, revelam que algo está errado. A questão é descobrir, se ela se enquadra no primeiro caso, que basta um empurrão para ela caminhar sozinha, ou se é este caso, da “sem-vergonhice”, é mais cômodo pedir porque sempre haverá alguém para sustentar.

Quanto mais você demorar para conquistar sua liberdade, mais doloroso será. Ninguém deve dizer “você é incapaz”. Ninguém conhece sua vida a não ser você mesmo. Você foi gerado, precisou do útero para se desenvolver, mas desde então houve seu próprio esforço pela vida. Lutou para nascer, e no fim da vida, estará sozinho novamente. A morte é algo que você enfrentará sozinho, pois deixará pai, mãe, filhos...se enfrentará sozinho o mistério da morte, por que não enfrentar sozinho o mundo? Por que depender eternamente de alguém para tomar atitudes por você? Essa pessoa não estará ao seu lado quando você partir desta para melhor. Sei que dizer isto impressiona, mas é a pura verdade. As pessoas precisam parar de fugir da realidade, e sim encará-las. A coragem é sinônimo de liberdade. Coragem é sinônimo de liberdade. Você não é incapaz! Ajudar é uma atitude nobre, mas ajudar ensinando a pessoa a pescar, a conquistar sua liberdade. Ajudar fazendo aquela caridade que sustenta a pobreza, é um dos maiores erros que alguém pode cometer. Enquanto não quebrarmos a corrente que mantêm a sem-vergonhice, continuaremos vítimas de nossos próprios erros. Levando vantagens temporárias e depois pagando caro.

Parceiros













Eu Apoio


Juliano Gaitero


Sebo O Barato da Cultura


Aloysio Roberto Letra
Escritor e Roteirista


Rock Nacional
e Internacional



Soul, Funk, Samba
Rock e Derivados


Em Defesa do Meio
Ambiente e Cidadania