Boa noite!

OS TRÊS PODERES DE SEU BAIRRO

OS TRÊS PODERES DE SEU BAIRRO

 

 

     “O povo unido jamais será vencido”. A velha expressão pode estar fora de moda, mas é aplicável e eficaz. Em todo bairro existem três pontos de partida para a tão almejada união de moradores:

  • ESCOLA
  • IGREJA
  • ASSOCIAÇÃO COMUNITÁRIA (OU ASSOCIAÇÃO DE BAIRRO)

     Nem todos os bairros possuem associação comunitária, mas dificilmente encontraremos aquele que não tem escola ou igreja.

     As igrejas reúnem moradores de todo o bairro, pelo menos uma família de cada rua do bairro frequenta igreja x ou y. Normalmente pessoas dos bairros circunvizinhos também se reúnem nessa igreja. Isso torna viável a união para debater interesses em comum, não somente os religiosos. Ninguém vive bem só com a Palavra, mas Palavra e ações. De nada adianta estar bem espiritualmente se você vive em um bairro sem qualidade de vida. O fortalecimento espiritual é justamente para você ter coragem para lutar pelos seus direitos, encarar os problemas de frente. Que adianta você frequentar uma igreja e depois fugir, se omitir dos problemas? É como se você tomasse uma vitamina e forçasse o vômito logo em seguida. A vitamina não produziu nenhum efeito em seu corpo. A Palavra é para ser transformada em ação, e não ser guardada da mesma forma que você joga moedas na gaveta. Igrejas bem conduzidas por seus pastores, padres e bispos, debatem questões de interesse da comunidade, como infraestrutura, transporte, educação, lazer, saúde e meio ambiente.

     As escolas, na maioria das vezes, são os únicos locais do bairro ou da região que oferece biblioteca e uma quadra esportiva. É um espaço cultural e de lazer nem sempre aproveitado, ou por desinteresse da própria comunidade ou por empecilhos colocados pela direção da escola. O diálogo é o único caminho. Difícil encontrar escola que não tenha “APM”. APM não é somente para arrecadar dinheiro, é o ponto de partida para o dinheiro ser aplicado no algo a mais que a escola precisa para abrir as portas para a comunidade; a reforma da quadra, aquisição de mais equipamentos, informatizar a biblioteca, e muitas outras coisas. É uma questão de confiança mútua e participação. APM é como se fosse uma poupança comunitária. Se a escola não está boa, a participação dos pais, unidos aos mestres e direção, pode mudar essa realidade. Precisa antes de tudo, identificar onde está a raiz do problema. Se a escola é mal dirigida, o bairro precisa se unir e pedir a troca da direção da escola. Se um país (o Egito) retirou um presidente, como um bairro não consegue retirar o (a) diretor (a) de uma escola? Havendo comprovação de que o problema está na direção, deve ser feita a substituição sim. É a única forma de combater os maus profissionais. Mas lembre-se: não adianta você só cobrar, cobrar. É preciso participar, estar presente. Escola não é uma instituição “obrigada” a educar o seu filho. O primeiro educador é o governo. O segundo a família. A escola vem em seguida, é a terceira educadora, aquela que vai complementar a educação, dar o arremate. Respeitando essa hierarquia, cada um tendo consciência de sua obrigação, tudo se ajeita harmoniosamente.

     Se o seu bairro não possui associação de moradores, está na hora de formar uma. Se já tem, veja o que a associação produz para o bairro. Está atendendo as necessidades? Onde está a raiz do problema? Se há desinteresse da comunidade, precisa descobrir um meio de conscientizar os moradores da importância da união. Em outros casos, o problema pode estar na presidência da associação. É comum encontrarmos associações cuja presidência é ligada a este ou aquele político. Associação de bairro deve trabalhar de forma apartidária, pois os bairros são mistos, os moradores tem diferentes orientações políticas e religiosas e isso deve ser respeitado. Quando se fala em bem comum, é para todos, e não somente para grupo x ou y. Se a presidência de uma associação faz tratamento diferenciado para um morador que seja, essa presidência deve ser trocada. Todos são iguais perante a lei. Quem assume um posto, por menor que seja, deve dar o exemplo. Interesses coletivos devem estar acima dos interesses individuais, e associação de bairro é para alavancar o interesse coletivo do bairro. Se a associação está bem dirigida, e se unir à escola e às igrejas do bairro, podem ter certeza de que o poder está formado e seu bairro possui todas as condições para enfrentar os problemas. Claro que a dificuldade está em unir esses três poderes, que normalmente querem trabalhar “individualmente”, cada qual com sua “verdade absoluta”. O primeiro passo é começar, planejar a estratégia. Se você não está sozinho, possui seus parentes e alguns amigos, mãos a obra. Se você não possui aliados no bairro e sim em outros, isso não é empecilho. Bairros não podem trabalhar de forma isolada, um precisa do outro, pois os problemas migram de um bairro para outro. Portanto isso não é obstáculo. Distância não é problema, a tecnologia da comunicação está aí para encurtar as distâncias. Use essa ferramenta a favor do trabalho.

     Igreja, escola, associação de bairro. Você tem a faca e o queijo nas mãos. É só não permitir que pessoas com interesses individuais estejam no comando. Você sozinho não consegue trocar uma direção, por isso faça sua parte conscientizando. Abra os olhos das pessoas à sua volta. Enquanto existir alguém comprando pessoas para se manter no poder, continuaremos a mercê da violência, assaltos, sequestros, mortes banais, doenças...ou seja, estaremos no barco do jogo do azar, cada um se defendendo com as armas que tem em mãos. Ou fazemos um esforço para cortar o mal pela raiz ou continuaremos eternamente chovendo no molhado, com remédios e remendos.

 

Parceiros













Eu Apoio


Juliano Gaitero


Sebo O Barato da Cultura


Aloysio Roberto Letra
Escritor e Roteirista


Rock Nacional
e Internacional



Soul, Funk, Samba
Rock e Derivados


Em Defesa do Meio
Ambiente e Cidadania