Boa noite!

AGLOMERAÇÃO URBANA DE JUNDIAÍ

AGLOMERAÇÃO URBANA DE JUNDIAÍ

 

 

     Sinal verde para a aglomeração urbana de Jundiaí. Trata-se do primeiro passo para futuramente virar região metropolitana, o que vindo a ocorrer, uniria a região metropolitana de São Paulo com a de Campinas e seria a primeira megalópole brasileira, como existe nos Estados Unidos.

     Muitas vantagens para os municípios envolvidos, desde que as diferenças partidárias sejam superadas. Esse é apenas um (e o maior) dos obstáculos. A integração e a eficácia das ações só se realizam quando o poder público não faz tratamento diferenciado, e isso podemos comprovar observando os feitos da prefeitura dentro do município. Se existem áreas mais privilegiadas que outras, automaticamente isso acontecerá nas ações conjuntas dentro do projeto da aglomeração urbana. Em outras palavras, os vícios administrativos persistirão, agora mais abrangentes. Faça-se uma pesquisa na região metropolitana de São Paulo e de Campinas. Notaremos que se houve progresso de um lado, de outro persistiram erros, vícios municipais que foram levados para o trabalho conjunto. Isso não poderia acontecer. É como se um mau aluno do ensino fundamental fosse chamado para fazer um TCC ou um trabalho de faculdade. Qual seria o resultado?

     Chamo atenção primeiramente para a questão partidária. Na região, temos prefeitos de diferentes partidos. A qualidade de vida dos munícipes deve estar acima das vaidades partidárias. Várzea Paulista, que antigamente era bairro de Jundiaí, está conurbada, futuramente o mesmo ocorrerá com Itupeva. Itupeva percebe-se claramente que tem alguma afinidade partidária com Jundiaí, o que não ocorre entre Jundiaí e Várzea. O que a população tem a ver com isso? Até quando ficaremos vendo críticas indiretas entre os dois municípios na imprensa, ao invés de planos conjuntos? A quem interessa ler críticas de admiradores deste e daquele partido aos municípios vizinhos?

     Passou da hora de ocorrer uma mudança de mentalidade. Não adianta fazer de conta que está tudo bem, passar maquiagens. É preciso realmente mudar a maneira de ser e agir antes de assumir novos e maiores compromissos. O Brasil cresceu em diversas áreas mas carrega na bagagem problemas de terceiro mundo; problemas de ordem sanitária e da saúde em geral, problemas de transporte coletivo, mendigos e moradores de rua de toda espécie, prostituição (inclusive infantil), falta de qualificação profissional, etc. Só não incluo consumo de drogas porque isto é problema comum a todos, inclusive aos países mais ricos do primeiro mundo.

     Com certeza muitas reuniões ocorrerão a partir deste momento até a tal aglomeração urbana sair do papel. É a hora de políticos e cidadãos adquirirem nova postura, novos hábitos, para não copiar erros cometidos nas duas regiões metropolitanas vizinhas.

    

Parceiros













Eu Apoio


Juliano Gaitero


Sebo O Barato da Cultura


Aloysio Roberto Letra
Escritor e Roteirista


Rock Nacional
e Internacional



Soul, Funk, Samba
Rock e Derivados


Em Defesa do Meio
Ambiente e Cidadania