Boa noite!

Untitled Document
REFLEXÃO SOBRE AS REDES SOCIAIS

Antes eram as cartas. A ansiosa espera pelo carteiro que poderia trazer a carta do namorado ou da namorada. O amigo ou parente que mora longe. As cartas produziam emoção. Para aqueles que possuem sensibilidade aos detalhes, o dom de descobrir na caligrafia o estado emocional da pessoa no momento de escrever, ainda há essa emoção ao abrir e ler uma carta.

A tecnologia do século XXI levou os computadores para dentro dos lares. E a caneta com o papel foram substituídos pelo teclado. Digita-se para o amigo, para a namorada, o parente. Inclusive conversa-se on-line.

A comunicação é fundamental ao ser humano, porém ainda não conseguimos desatar nós. O ser humano sofre por não saber dialogar, conhecer e aceitar as diferenças. A maioria busca o amigo perfeito, a namorada perfeita, o "príncipe encantado". Escondemos nossos defeitos e procuramos aquele que nos satisfaça plenamente. Sempre foi assim e continua sendo. Por mais desiludidos que estejamos com as pessoas, por mais medo que todos tenham, de maníacos, pedófilos, sequestradores e todo tipo de mau elemento, a busca por alguém "especial" não para. As redes sociais unem os conhecidos e propiciam novos contatos. Quebra da rotina, pois experiências são trocadas. E negócios são fechados.

Não há o que criticar sobre a existência das redes sociais. Basta saber usá-la e não substituir o contato físico permanentemente. O vício na relação virtual pode trazer sérias consequências de ordem emocional no futuro, pois o mundo virtual é vazio. A pessoa está conversando com alguém, com muitos amigos. Mas está sozinha. É uma relação fria, pois o outro está distante. Você não tem como olhar nos olhos do outro, tocá-lo, senti-lo. Não quero me referir a prazer carnal, e sim a calor humano. Amizade verdadeira só existe quando ambos se sentem bem próximos um do outro.

Refletindo sobre isso, as redes sociais são nada mais que o primeiro passo para o surgimento de uma nova amizade. Somente em 2006 iniciei essa experiência. Daí para trás minhas amizades sempre foram feitas olhos nos olhos ou através das cartas. De ambas as formas, sempre considerei amizade depois de certo tempo de relacionamento, pois conhecidos não são amigos ou colegas. A relação de amizade é quando a pessoa passa a existir em sua vida, dentro de você. Por isso uma das coisas que vejo como ilusão das redes sociais é o nome amigos. Você adiciona alguém e já aparece lá como "amigo". Assim, como muito que se vê na internet é falso, pura ilusão, boa parte deles é apenas "volume". Quantidade de pessoas adicionadas é puro volume. Duas mil, três mil...você sabe quem são eles? Se para guardar o nome de mil é dificílimo, imagina dois mil! O correto seria "colecionar fãs". Aí sim. A pessoa tem dotes artísticos ou é modelo, possui uma legião de fãs, e não amigos. Como você está numa lista de amigos se a pessoa nem sabe seu nome, quem é você? Balde de água fria? Não, realidade. Tenhamos os pés no chão ao navegar pelo mundo virtual. Desde adolescente eu possuo o capricho de, ao fazer amizades e ter certeza de que a pessoa considera minha amizade, anotar nome e dados num caderno, junto com foto 3x4. Esse caderno, hoje digitado, possui até esta data 860 pessoas. São 860 pessoas que conheço. Se fosse citar o nome de cada um lá, saberia citar esses 860 nomes. Não é fácil, levaria tempo para listar o nome de cada um sem olhar. Mas 860 é possível por ser 90%, pessoas que conheço pessoalmente ou que mantêm contato frequente por carta ou internet. Se a maior parte desses 860 fosse contato virtual, seria muito mais difícil lembrar os nomes, pois seriam pessoas que nunca olhei nos olhos, nunca cumprimentei pessoalmente. Entre Orkut e face book tenho em torno de 400 novas pessoas, contatos exclusivamente virtuais. Dessas 400, até agora apenas 2% entrou nessa lista particular de amigos. Cautela? Pode ser. Questão de ter certeza de que a amizade existe, não sou apenas volume para os outros.

Na sociedade, números impressionam. A começar pelo mundo político, onde cidadãos para eles são números, estatística. Para o mundo dos negócios, comerciantes, números também são interessantes. O comerciante passa a ser seu amigo se você virar cliente, caso contrário é número. Portanto, para perfil comercial na rede é natural exibir números na lista de "amigos". Mas para aqueles que buscam realmente novas amizades, mais vale qualidade do que quantidade.

"Acaso ou destino?" Temas para livro. Muito se fala em destino mas certeza ninguém tem, nem cientistas, teólogos ou astrólogos e clarividentes. No entanto, algumas pessoas, dentre milhões, acertam em suspeitas loterias ou descobrem o verdadeiro amor nos lugares mais inusitados, inclusive nas redes sociais. Uma dentre milhões tem a vida transformada por um acontecimento. Os seres humanos, durante a vida toda, carregam essa expectativa. Não busquem desesperadamente forçar acontecimentos. O que tiver que ser, será. O segredo é apenas estar preparado para mudanças bruscas. A pessoa prevenida não é pega de surpresa.

Parceiros













Eu Apoio


Juliano Gaitero


Sebo O Barato da Cultura


Aloysio Roberto Letra
Escritor e Roteirista


Rock Nacional
e Internacional



Soul, Funk, Samba
Rock e Derivados


Em Defesa do Meio
Ambiente e Cidadania