Boa tarde!

Água Beleza

SINAIS DOS TEMPOS

     Afirmo que os anos oitenta correspondem a última boa década para amizades. Na década de noventa os acontecimentos sociais mudaram a forma das pessoas olharem para as amizades. O debate sobre esse aspecto pode ser encontrado nos artigos. Aqui, conto uma das muitas formas bizarras que fiz amizade naquela época.
     Andava de bicicleta pela Avenida Nove de Julho, que ao contrário de hoje, era “deserta”, poucos motoristas utilizavam-na. O movimento nos anos oitenta era tão fraco que os motoristas de ônibus rodoviários estacionavam embaixo do viaduto da Avenida Jundiaí para tirar cochilo até dar o horário da viagem. Era possível ver ônibus da Bonavita, Anhanguera, Fassina, Nossa Senhora da Ponte e outros estacionados durante boa parte do dia. E foi um da Fassina, que numa tarde ensolarada, vi com o pára-brisa estourado e o motorista limpando os cacos. Com a cena inusitada, parei de pedalar e observei, tentando imaginar o que havia acontecido. O motorista ao me ver, me chamou. Não o conhecia, talvez ele já tivesse me visto na rodoviária, pois eu ia com frequência. Ao me aproximar, ele pediu que eu amarrasse as cortinas, pois estava terminando o horário de pausa e ele precisava limpar os cacos para entrar na rodoviária e apanhar passageiros. Ele faria a viagem sem o pára-brisa até Itatiba, e lá trocaria o veículo na garagem para prosseguir até Bragança. Aceitei ajudá-lo, pois como sempre gostei de ônibus, faria com a maior boa vontade. Deixei a bicicleta na calçada da avenida (algo impensável hoje) e amarrei todas as cortinas, regulamento da empresa para iniciar uma viagem. Depois desse fato, passei lá outras vezes e surgiu a amizade entre eu e o motorista. Enquanto ele descansava, eu ficava no banco dele, um prazer para um adolescente de 14 anos que não podia dirigir. Mudava o letreiro, varria o ônibus, amarrava as cortinas. Coisas que hoje não acontecem. Quando um motorista chama um moleque desconhecido de “bike” para entrar no ônibus para ajudá-lo? O surgimento de uma amizade nessas circunstâncias parece coisa de livro.

.

 

 

Parceiros













Eu Apoio


Juliano Gaitero


Sebo O Barato da Cultura


Aloysio Roberto Letra
Escritor e Roteirista


Rock Nacional
e Internacional



Soul, Funk, Samba
Rock e Derivados


Em Defesa do Meio
Ambiente e Cidadania